Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site...

Tratamento do Linfedema

Tratamento do Linfedema

Hidrozonoterapia - Um coadjuvante no tratamento do Linfedema

O Linfedema é o edema resultante do comprometimento do sistema linfático, com características variáveis dependendo da etiologia e do tempo de evolução. Na fase inicial, costuma ser mole, depressível, frio, indolor e regride com o repouso. Quando é de longa duração, é duro, não depressível, frio, indolor e não regride com o repouso. Em todos os casos, o paciente refere desconforto, e até dor em peso no local atingido, e sempre existe a alteração estética implicada.

Conforme a etiologia, os linfedemas podem ser:

  • Primário - Congênito, precoce ou tardio
  • Secundário por alteração dos vasos Linfáticos - pós surtos de erisipeta, pós estase venosa crônica, pós traumas, filariose, iatrogênico.
  • Secundário por alteração dos Linfonodos - neoplasias, fibrose pós radioterapia, esvaziamento ganglionar, tuberculose, medicamentos.

O protocolo consta de 20 sessões na Clínica, pelo menos 02 vezes por semana, com 03 etapas cada sessão.

A primeira etapa é constituída de hidro-ozonioterapia local, com aparelho OZONOMATIC®, ciclo de 25 min com ozônio contínuo, com água aquecida a 38° C aproximadamente, utilizando uma espécie de pequena ofurô (chamamos vascheta) para mergulhar os membros inferiores até quase atingir os joelhos, com o paciente sentado.

O ozônio é um gás levemente azulado, com odor característico, formado por três átomos de oxigênio, altamente instável, que, ao liberar o terceiro átomo, forma o “oxigênio nascente” com seu poder altamente oxidante, e com todas as propriedades benéficas que ele traz. De acordo com os diversos estudos sobre o ozônio, desde muito tempo atrás, e da Tese do Ozônio do Instituto Adolfo Lutz, esse gás é capaz de ser: bactericida, fungicida, germicida, desintoxicante, secativo, cicatrizante, hidratante e tonificante.

Ao adicionarmos ozônio na água em determinada temperatura, formaremos uma concentração tal de oxigênio ativo que, dissolvido na água quente, será capaz de penetrar através da pele, e difundir-se pelos tecidos até o sangue do paciente. A água na temperatura de 36 a 38o C faz uma vasodilatação periférica, com aumento da circulação, dilatação dos poros da pele, facilitando a penetração do oxigênio através das camadas da derme.

Portanto, no caso em questão, a hidro-ozônioterapia é fundamental para o tratamento do linfedema de membros inferiores, pois ativa a circulação linfática, libera as toxinas das regiões tratadas, elimina microorganismos, e tonifica. Ainda, facilita a ação do tratamento realizado em seguida.

Após essa parte da terapia, o paciente é colocado na maca, seus membros inferiores são secados, e ele é preparado conforme as normas da iontoforese. Passamos a ionizar (podemos usar ionizador portátil inclusive) ou podemos usar um “Fóton Emissor Portátil” com cristal de Vogel, na seguinte ordem, no local do linfedema, géis com freqüência vibracional que corrige as informações celulares e servem de aumento da biorreceptividade celular pela via transdérmica: gel de essência vibracional floral similar à procaína (para estabilizar as membranas celulares e funciona como um anti-envelhecimento também), gel de essência vibracional similar à freqüência do cobalto (harmoniza alterações na circulação), gel de essência vibracional similar à freqüência do silício (esse mineral faz parte do colágeno, especialmente dos vasos, inclusive dos linfáticos, e aumenta a elasticidae das paredes dos vaos), gel de essência vibracional similar à freqüência do potássio (esse mineral é fundamental em casos de edema, equilibrando as trocas de líquido dos tecidos ajudando  a eliminar o excesso), gel de essência vibracional similar à freqüência do lítio (esse mineral atua nos tecidos musculares melhorando seu tônus, relaxando, e também melhorando o humor geral do paciente), gel de essência vibracional similar à freqüência da elastina (a elastina leva informação aos vasos de como ter uma ação circulatória mais eficaz) e gel de essência vibracional similar à freqüência da placenta (nutre e informa os tecidos como regenerarem-se, e ainda tem efeito na circulação em geral, inclusive a linfática).

Esta etapa é finalizada com um hidratante especial, com características vibracionais no produto.
A seguir, o paciente faz terapia vibratória com magnetos e infravermelho longo em um aparelho chamado “FISIOMAG®”, por 5 min, divididos em 03 posições de membros inferiores.
Nos intervalos entre as sessões, o paciente usa em casa as essências vibracionais, com individualização de tipos e doses. Em geral, receito que friccione 2xs ao dia, no local do linfedema, gel de essência vibracional similar à freqüência de oxigênio ativo, gel de harmonização de elastina e de harmonização de placenta, por via oral deverá corrigir sua diátese (na “Medicina” Funcional de Ménètrier, geralmente está na diátese III) e proponho que faça repouso programado e intercalado com exercícios apropriados.

O resultado em geral começa a aparecer a partir da 5ª sessão, mas em casos mais leves, desde a 1ª sessão pode haver melhora importante. Como são casos crônicos e alguns, sem possibilidade de cura, sugiro que se faça a manutenção do tratamento, iniciando com 01 sessão por semana, e afastando as sessões cada 10 dias, cada 15 dias, conforme a evolução.
É extremamente gratificante encontrarmos formas variadas, sem qualquer efeito colateral, de ajudarmos nossos pacientes com quadros, ás vezes desoladores, de problemas crônicos. Em especial, recordo aqui, uma paciente de 56 anos, com linfedema em membros inferiores, mais acentuado à Direita, pós-safenectomia, quadro este de longa data, agravado pelas alterações hormonais e bipedestação prolongada devido às atividades voluntárias na igreja. Esta paciente já havia tratado por diversas ocasiões, com pouca ou nenhuma melhora, e já havia deixado seu voluntariado pelo problema angiológico estar incomodando muito. Procurou-me buscando um tratamento anti-envelhecimento proposto através da Stylo Vital (estética e nutrição em Curitiba – PR), e ao fazermos uma avaliação completa, queixou-se do desconforto nos MMII, inclusive naquele momento, com limitação funcional. Iniciou o tratamento do linfedema nos moldes explicados acima, e na 3ª sessão já apresentava melhora significativa. Após a 10ª sessão (05 semanas) me procurou para contar que havia conseguido retomar suas atividades voluntárias na igreja, o que a gratificava muito. Ela já terminou as 20 sessões e está na manutenção. Com o tempo, é possível que haja a regeneração do sistema linfático, pois estamos nutrindo toda aquela região afetada, e “ensinando” ao seu organismo como “funcionar corretamente”.